09/04/2019

Perguntas frequentes sobre seguro de transportes

Perguntas frequentes sobre seguro de transportes

Tempo estimado de leitura: 5 minutos.

 

Perguntas frequentes sobre seguro de transportes

 

Existem muitas perguntas envolvendo o seguro de transportes. Separamos algumas que vão te ajudar a entender um pouco mais como funciona esse seguro fundamental e obrigatório tanto para quem transporta, quanto para quem tem mercadorias que precisam ser transportadas.

 

 

Remessas postais precisam de seguro de transportes?

 

Sim.

Mesmo os itens postais precisam da cobertura de um seguro durante o seu transporte.

A apólice entra em vigência no momento que a mercadoria é recebida pela agência postal e o transporte começa. Todas as informações devem constar na apólice.

A cobertura chega ao fim assim que o destinatário receber a mercadoria.

Importante: o prazo do seguro pode acabar antes dele chegar ao destino final, caso a mercadoria seja vendida ou tenha a sua propriedade transferida para outra pessoa antes de chegar ao seu destino.

 

 

Quais são as partes envolvidas durante o transporte de mercadorias?

 

 

Seguradora

 

Instituição responsável pelo pagamento da indenização em caso de sinistro com a carga que está sendo transportada. É ela também a responsável pelas inspeções de avarias.

 

Corretora

 

O papel da corretora de seguros é orientar no processo de escolha do seguro de transporte mais adequado para um negócio, a melhor cobertura e também dos riscos que cada transporte pode envolver.

A corretora deve estar devidamente registrada na SUSEP para conduzir as operações e dar suporte ao cliente.

 

Transportador

 

O transportador é a empresa responsável por transportar a carga de um ponto a outro, zelando sempre pela segurança e integridade dos itens transportados.

 

Segurado

 

O Segurado é aquele que fornece para a Seguradora todas as informações necessárias para a identificação e taxação da carga (como a origem, meio de transporte, valores, entre outros dados). Ele é responsável por implementar medidas de segurança e cuidado em casos de avaria.

 

Por que existe taxa extra no seguro aéreo?

 

De acordo com o tratado internacional de 1939, a convenção de Varsóvia, as companhias aéreas que causarem algum tipo de danos nas mercadorias que estão transportando, não devem pagar mais que U$ 20 por quilo. As Seguradoras devem usar esse mesmo limite.

Para que a indenização, em caso de sinistro, chegue ao valor real das mercadorias transportadas, o valor do seguro aumenta.

 

É possível fazer o transporte de uma carga com valor acima do declarado na fatura?

 

Sim, desde que não ultrapasse o percentual de 10%:

- da soma do custo mais frete (a título de despesas);

- da soma de custo, frete e despesas (a título de lucros esperados);

- dos impostos devidos na importação.

 

Por que é necessário pagar um prêmio adicional dependendo da classificação do navio?

 

Os navios bons são aqueles que possuem até 20 anos e algumas características consideradas de baixo risco pela Seguradora.

Quando os navios não se enquadram nessas especificações, o valor do seguro aumenta de 5% a 35% de acordo com a sua classificação.

 

Com o “ad valorem” não preciso contratar o seguro de carga?

 

Não.

O “ad valorem” é um item do seguro de responsabilidade civil (RCTR-C) obrigatório, da mesma maneira que o seguro de carga.

 

Como funciona a cobertura de cimento nas viagens marítimas?

 

Ao transportar cimento pelas águas (marítimas, fluviais e lacustres), a coberturas entra em vigência logo no momento que o cimento é embarcado no cais ou na borda d’água.

O seguro acaba quando chega no armazém alfandegário, mas a cimento pode ficar armazenado por 60 dias.

Semelhante a outros seguros, a cobertura pode ser encerrada antes da carga chegar ao destino final, caso seja vendida ou tenha sua propriedade transferida para outro agente antes da entrega no destino final.

Aficionado por empreendedorismo, graduado em Administração de empresas pela fundação, formação em Coaching, PNL e Psicanalista, já geriu diversas empresas de seguro, participa como voluntario CCB, atualmente é o CEO da Voi Seguros.

Faça seu seguro com a VOI

 FAÇA UMA COTAÇÃO!

Mais lidos da categoria